MP deflagra terceira fase da Operação Mãos à Obra em Formosa

Um gerente do Banco do Brasil e um ex-gestor de contrato da Câmara de Planaltina, no Entorno do Distrito Federal, foram presos nesta quinta-feira (29) na terceira fase da Operação Mãos à Obra, que investiga fraudes em licitações e desvio de dinheiro durante a reforma da sede do legislativo municipal. Também são cumpridos mandados de busca e apreensão nas casas dos suspeitos.

A operação é realizada pelo Ministério Público em parceria com a Polícia Civil. De acordo com o promotor de Justiça Rafael Simonetti, o gestor pegou um cheque que seria destinado ao pagamento de serviço de engenheiro, no valor de R$ 15 mil, e o descontou na agência bancária de Formosa. Ainda conforme a investigação, o gerente ficou com parte do dinheiro.

“Após a investigação a respeito da fraude nos procedimentos licitatórios, o MP visa tentar recuperar o que foi desviado. Em razão disso, deflagra-se nesta manhã a terceira fase da operação”, disse o promotor.

Após prestar depoimento, o gerente foi liberado mediante pagamento de fiança. “O investigado confessa a prática do crime de corrupção passiva e recebe pena restritira de direitos, no caso, consistente no pagamento de 10 vezes o valor que ele obteve a vantagem, que foi de R$ 3 mil, se converteu a pena de R$ 30 mil”, explicou o promotor.

O Banco do Brasil informou, em nota, que “irá prestar todas as informações necessárias às autoridades competentes para apuração do ocorrido e está adotando todos os procedimentos cabíveis em relação ao caso”.

fonte: G1

Ocorrências Políciais is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache