MP cumpre mandados de busca e apreensão em Formosa

O Ministério Público deflagrou na manhã desta terça-feira (12/2) a operação Gaugamela, que apura desvios de recursos públicos em licitações e contratos administrativos em Formosa (GO). Segundo a Promotoria do Patrimônio Público, processos de licitações de 2017 e 2018 podem ter sido fraudados. Para investigar o caso, foram cumpridos nove mandados de buscas e apreensão no município.
Entre os alvos da operação estão nomes influentes em Formosa, como o ex-secretário de Obras do município, Jorge Saad Neto, o ex-secretário municipal de finanças, Luis Gustavo Nunes de Araújo, o empresário André Luiz Gontijo de Souza, proprietário da empresa Multi-X, além das secretarias de Obras, Finanças, Administração, Controle Interno, Licitação e Gestão de Contratos.
“Investigações desenvolvidas pelo Ministério Público revelaram esquema de desvio de dinheiro do município em benefício de agentes públicos e particulares. Tais desvios foram verificados, sobretudo, em contratos de pavimentação asfáltica da cidade que deveriam ter sido realizados pela empresa Multi-X. Caso comprovados os fatos os envolvidos estão sujeitos a penas de multa, suspensão dos direitos políticos, perda do cargo público, dentre outras”, divulgou o MP em nota.
Os investigados também poderão responder por crimes contra a administração pública, caso condenados. O nome da operação faz referência à queda do Rei Dario III na batalha travada contra Alexandre da Macedônia, no século IV a.C., na região da antiga Pérsia. O conflito ficou conhecido como Gaugamela.

Ocorrências Políciais is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache